I Encontro de Carreira e Mercado de Acadêmicos de Medicina

De forma pioneira, o II Fórum Médicos S/A – ExpoClínicas, sediou a estreia do I Encontro de Carreira e Mercado de Acadêmicos de Medicina do Brasil (ECAM), que aconteceu simultaneamente às palestras da grande plenária, nos dias 15 e 16/09, e contou com toda a infraestrutura disponibilizada pela organização do Fórum, o Grupo Criarmed, no WTC-SP. Na ocasião, 70 estudantes de faculdades de medicina de todo o país estiveram reunidos para discutir temas referentes a gestão, carreira e empreendedorismo na saúde.

Acadêmicos da Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), Faculdade de Medicina da USP, Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, Faculdade de Medicina do ABC e Faculdade Santa Marcelina formaram o núcleo fundador do encontro.

Primeiro dia – Entre os destaques da sexta-feira (15), esteve o talk show com o ex-Ministro da Saúde, o sanitarista Arthur Chioro, e o Professor de Planejamento e Estratégia do MBA Executivo em Administração/Saúde da FGV/SP, o médico Marcos Fumio Koyama. Na ocasião, foi debatida a atuação do médico na administração das diferentes estruturas de saúde públicas e privadas.

Diretor da IPEMED, Iure Kalinine falou sobre a importância da pós-graduação médica no atual cenário educacional brasileiro. “Temos visto um grande número de graduações de Medicina abrirem pelo país, mas, em contrapartida, não vemos a mesma movimentação com as vagas de Residência Médica, o que significa que muitos serão os médicos graduados que não conseguirão entrar nesses programas de especialização”, afirmou o gestor. “Nesse sentido, as pós-graduações de qualidade chegam para complementar esse percurso de formação do profissional médico, como já acontece em outras realidades mundo afora”, apontou o diretor da IPEMED, escola de pós-graduação médica com convênio em Harvard.

Sócio-Diretor do Grupo de Anestesiologistas Associados Paulista (GAAP) e professor Adjunto e Chefe do Serviço de Anestesia da EPM-UNIFESP, Luiz Fernando Falcão também falou sobre oportunidades para além da vida acadêmica, com o tema “Pós-Graduação e Docência”. Já o coach e psicólogo com pós-graduação em Administração de RH, David Carlessi, abordou o tema “Negociação – Desenvolvendo as habilidades necessárias para um bom relacionamento profissional”.

As diferentes modalidades de administração indireta nos serviços de saúde foram o tema da palestra do médico e superintendente das Instituições Afiliadas da SPDM, Nacime S. Mansur. Encerrando os debates do dia, o diretor Técnico Médico da OMINT Serviços de Saúde, Marcos Roberto Loreto; o CEO da Saúde + Ação Educação e Planejamento Financeiro, Francinaldo Gomes; o Superintendente e diretor técnico do Hospital Israelita Albert Einstein, Miguel Cendoroglo; e o presidente da Sociedade Panamericana de Oncologia Ocular, Rubens Belfort Mattos Neto, compuseram a mesa sobre “Medicina Privada – Finanças, consultórios, planos de saúde e hospitais particulares”

Segundo dia – Uma mesa sobre a ética na relação entre os médicos e a indústria, intitulada “Da patente ao mercado”, conduzida pelo cirurgião cardiovascular e professor da UNIFESP, Luis Carlos Uta Nakano; pelo biólogo pesquisador Thomaz R. e Silva; e pelo diretor Associado de Pesquisa Clínica na Merck, Giovanni Guzzo, abriu a rodada de palestras do sábado (16).

Médico e preceptor dos programas de Residência Médica em Cirurgia Geral e Emergência da Unifesp, Diego Fanti Silva falou sobre como se manter atualizado ao longo da carreira, na palestra “Gestão do conhecimento”.

Os desafios e oportunidades encontrados no Brasil e no exterior também foram abordados no segundo dia do ECAM, em talk show com o cardiologista e fundador da Sociedade de Ligas de Cardiologia, Henrique Barbosa Ribeiro; com o cirurgião de mão e microcirurgia na Clínica Ortopédica Cinagawa, Alexandre Aoyagui; e com o médico e professor assistente do University of Pittsburgh Heart & Vascular Institute, João Cavalcante.

Presidente e co-fundadora da Empresa Júnior da Escola Paulista de Medicina, Caroline Pretyman, falou sobre empreendedorismo acadêmico e o papel das empresas Jr. na inserção dos graduandos no mundo dos negócios, em talk show com o sócio-fundador da empresa Razor – Estratégias Educacionais, Michel Duailibi; o diretor presidente da Medicina Jr., Caio Vinícius Rodrigues; e o senior Human Resources Business Partner AstraZeneca, Carlos Maia.

Antonio Carlos Endrigo (CEO da NexoData e Diretor de TI da APM) e Amaury Guerrero (CEO Hospital de Olhos Brasil), apresentaram o atual panorama do empreendedorismo em saúde no país, na mesa “Startups e Private Equity em Saúde”. Já a diretora Técnica do Departamento de Saúde do Departamento de Perícias Médicas do Estado, Carmen Miziara, e o neurologista e Conselheiro do CREMESP, Luiz Antonio da Costa Sardinha, abordaram o tema “Judicialização da Medicina e Erro Médico”, na última mesa do I ECAM.

Expectativas – O ECAM nasceu de um convite da organização do Fórum Médicos S/A aos acadêmicos, ao perceber, na primeira edição do evento, em 2016, o interesse desse público no tema proposto pelo fórum. “O nosso objetivo é justamente o de fomentar uma maior profissionalização do empreendedorismo e gestão na saúde, e não teria como cumprir esse objetivo sem envolver os acadêmicos de Medicina, que são justamente o futuro do mercado brasileiro”, considera o idealizador do Médicos S/A e CEO do grupo Criarmed, Reinaldo Braga.

Para Arthur Sapia, estudante cursando o último ano de Medicina na UNIFESP e um dos dinamizadores do encontro, a realização do I ECAM superou todas as expectativas. “Estávamos preocupados com a participação do público de acadêmicos, já que tinha a grande plenária do fórum, mas as palestras do ECAM lotaram, ao ponto de, em alguns momentos, ter público em pé”, comemorou. Para Arthur, esse foi só o início de uma longa trajetória. “É um evento que veio para ficar, por ser inédito, com foco diferente dos demais encontros voltados para acadêmicos, que normalmente são científicos ou políticos”, conclui.

Para a belenense Priscila Gadelha, acadêmica da Escola Paulista de Medicina, o ECAM foi uma provocação para o que há além da Medicina e o que os futuros médicos farão após concluírem a graduação. “Não temos nenhuma noção do que faremos depois da faculdade, e essa participação no Encontro me ensinou muita coisa além da Medicina, como conceito de gestão e como me manter atualizada em minha área”, disse.

apoio

Realização